REFORÇO DAS COMPETÊNCIAS DO PESSOAL PARA UMA SOCIEDADE CIVIL EUROPEIA MAIS FORTE

A Europa, desde a sua fundação, tem estado sujeita a uma multiplicidade de desafios. Ao longo das décadas em que o grande e velho continente exerceu o seu domínio, um outro impedimento emergiu à superfície. Agravada pelos desenvolvimentos da última década, dada a localização geográfica da Europa e o seu peso económico na cena mundial, a questão dos migrantes tem vindo a ser levantada como uma questão preocupante tanto da parte dos políticos, como da sociedade civil europeia. Estas pessoas, vindas de uma infinidade de países estimulados por uma miríade de fatores, enfrentam desafios no seu caminho para uma vida melhor.

O nosso projeto, Future Target, tem países europeus que experimentaram a ondulação deste afluxo para a Europa, especialmente dado o facto de estarem na periferia da Europa. Países como a Grécia e Itália são testemunho deste facto, com vários milhares de chegadas registadas respetivamente, não obstante o facto de mais de 5.000 vidas terem sido perdidas no mar mais mortífero do mundo, o Mar Mediterrâneo.

O projeto percebeu desde o início que a formação e desenvolvimento dos colaboradores é crucial para que a sociedade civil seja um ator estável e fiável no cenário dos eventos. O evento de formação em Bona foi um exemplo válido disto mesmo. O workshop realizado durante vários dias garantiu aos participantes das organizações do consórcio do projeto a possibilidade de aperfeiçoarem as suas antigas competências, conferindo-lhes novas competências que os ajudariam a melhorar a sua propensão e aptidão para trabalhar com refugiados e migrantes. Através do intercâmbio de histórias nacionais, esta formação permitiu um “Intercâmbio de Boas Práticas” entre os participantes.

A formação concentrou-se na promoção de competências de coaching e mentoria para ajudar os participantes a desenvolver as suas capacidades para trabalharem no sentido de atingirem o seu máximo potencial. As discussões sobre diversidade também encontraram um lugar de destaque nas formações. A formação colocou ênfase na temática da tomada de decisões dos participantes, para ser justa e imparcial, especialmente no que diz respeito ao grupo-alvo vulnerável de migrantes e refugiados. Os participantes também puderam expressar as suas capacidades criativas durante o curso da formação, o que lhes permitiu abrir-se e partilhar as suas histórias, permitindo simultaneamente que outros aprendessem.

Os participantes são os trunfos de cada organização. As suas competências precisam de ser aperfeiçoadas. Isto assegura uma sociedade civil europeia saudável. O projeto Future Target e a sua formação tiveram como objetivo a criação de uma sociedade melhor para todos nós.

Deixe uma resposta